Dias mãeores

um blog de mãe para recuperar o tempo perdido em dias sempre mais curtos que o desejado

sexta-feira, julho 15, 2005

O cheiro na pele



Chegámos.
A casa em tons de azul e vermelho cheirava a maresia e a estevas.
O cansaço trazido da cidade evaporou-se de mansinho em longas tertúlias com amigos, gatos e boa comida.



As horas passaram doces e lentas, devolvendo-nos a serenidade perdida.
O cheiro a mato e mar impregnou-nos a pele levemente tostada pela aragem marinha.

Friagem boa, no corpo arrepiado e húmido.
Salpicos frescos, mergulhos longos.



A piscina biológica, renovada pelas plantas e povoada pelas rãs albergava um achigã que nos acompanhou a natação de fim-de-tarde.



E quando o chapinhar terminava e o dia se aquietava, eram os restantes bichos que faziam uso desta charca dissimulada na paisagem como se sempre lhes tivesse pertencido.
Em voos rasantes bebiam andorinhas, pintassilgos, abelharucos, piscos de peito ruivo, pardais...

Uma cegonha graciosa nas suas andas improváveis visitava, solitária, as águas quando ninguém mais as povoava.



Os chilreios preenchiam o ar.
Os odores, cada vez mais intensos, assaltando-nos em lufadas inconstantes.
O mato povoando-nos as roupas e os sentidos de tal forma que nem a neblina que poisava, pesada e andarilha, sobre tudo, conseguia diluí-lo.



Dois longos dias.
Tão maiores...

.......


Depois de tudo, a pele impregnada enche de estevas o carro que regressa à cidade.

Huuuummmmmmmmmmmmmmm....

Anseio que a languidez doce da memória perdure até ao final da semana.
Sobrevivendo ao trabalho.
Dando-nos forças...
E que tudo recomece de novo...



Tenham um fim-de-semana maior....

6 Comments:

  • At 15 julho, 2005 17:29, Anonymous Rodrigues said…

    Que liiiiindo...

    (E está ali um gato igual à minha Miko - um Azul Russo!)

     
  • At 15 julho, 2005 17:34, Anonymous Anónimo said…

    Vamos fugir juntos!

     
  • At 15 julho, 2005 17:40, Blogger manamagana said…

    depende de quem fores tu, ó anónimo!!!
    tens pernas grandes?

     
  • At 15 julho, 2005 22:52, Blogger Pedro Veiga said…

    Já se sente o Alentejo. Dias assim são mesmo maiores!

     
  • At 16 julho, 2005 14:36, Blogger Ahraht said…

    No meu blog há umas pernas grandes... e tens razão quanto ao que disseste lá. É por isso que tudo é tão fútil nos dias de hoje... é como se gostasses da parte, do pedaço, do pouco... Mas não te zangues, não te enerves. Relaxa.
    Este teu post faz as delícias de qualquer um que tenha um pouco de sensibilidade para o que "a fuga" (por pequena que seja)nos pode trazer à alma. e tudo está no "huuuummmmmm". Isso sim...é maior

     
  • At 17 julho, 2005 17:24, Anonymous Laodze said…

    managrandemagana

    Até o jovem metafisico-sensitivo Bernardo Soares teria dificuldade em imitar tão grande sensibilidade! Que maravilhoso exercício da fruição do momento. o verdadeiro "aqui e agora". By the way, e sem psico-negativismo, porque não experimentar sentir "tudo de todos os modos" no regresso? Residirá a poesia apenas só objectos belos? Poderá o poeta dos sentidos descobrir a beleza da própria sensibilidade?

    Laodze

     

Enviar um comentário

<< Home