Dias mãeores

um blog de mãe para recuperar o tempo perdido em dias sempre mais curtos que o desejado

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Auto-retratos



Ah quantas máscaras e submáscaras,
Usamos nós no rosto da alma, e quando,
Por jogo apenas, ela tira a máscara,
Sabe que a última tirou enfim?
De máscaras não sabe a vera máscara,
E lá de dentro fita mascarada.
Que consciência seja que se afirme,
O aceite uso de afirmar-se a ensona.
Como criança que ante o espelho teme,
As nossas almas, crianças, distraídas,
Julgam ver outras nas caretas vistas
E um mundo inteiro na esquecida causa;
E, quando um pensamento desmascara,
Desmascarar não vai desmascarado.

Fernando Pessoa, Poemas Ingleses

1 Comments:

  • At 02 fevereiro, 2006 22:00, Anonymous Paimica said…

    " Parte da minha vida,
    em tudo quanto olhei fiquei em parte.
    Com tudo quanto vi, se passa, passo,
    nem distingue a memória
    do que vi do que fui. "
    (verso das Odes de Ricardo Reis - Fernando Pessoa)

     

Enviar um comentário

<< Home